Nos EUA, delator acusa Globo de pagar propina para transmitir Copa

A PROPINA FOI DE R$ 50 MILHÕES!


Emissora teria pagado US$ 15 mi ao lado de empresas mexicana e argentina pelos direitos dos mundiais. Petistas pedem investigação profunda
A TV Globo está implicada na delação de uma das principais testemunhas de acusação no julgamento de José Maria Marin, ex-presidente da CBF, que atualmente é julgado em Nova York no escopo do escândalo de corrupção da Fifa.
Segundo informações do jornal “Folha de S.Paulo”, o empresário argentino Alejandro Burazco afirmou em depoimento que a TV Globo, ao lado da mexicana Televisa e da empresa de marketing esportivo de que era diretor, a Torneos y Competencias, pagaram juntas US$ 15 milhões em propina ao ex-chefe do futebol argentino, Julio Humberto Grondona, pelos direitos de transmissão das Copas de 2026 e 2030.
Segundo a reportagem, o dinheiro teria sido depositado num banco suíço e há documentação numa troca de e-mails entre o empresário e o chefe-administrativo de sua empresa, Eladio Rodríguez, sobre o detalhamento dos pagamentos a cartolas brasileiros.
Burzaco deu detalhes de seu encontro com Marcelo Campos Pinto, responsável na Globo pela compra dos direitos de transmissões, dizendo que “o encontro com o executivo da Globo tinha como objetivo garantir a continuidade dos pagamentos do canal, já que estava sofrendo pressões de outros grupos, como a Fox”.
Em nota enviada ao jornal, a TV Globo afirma “veementemente” que “não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina”.

A “propina que não houve” da Globo (e Televisa) foi de R$ 50 mi, diz delator

Torneos
Agora há pouco no UOL, o repórter James Cimino revela que o advogado Alejandro Burzaco relatou à justiça dos Estados Unidos que a Globo e a Televisa (do México) teriam, em março de 2013, pago US$ 15 milhões (cerca de R$ 50 milhões em cotação atual) em propinas à Torneos y Competencias (TyC), para serem repassados a Julio Grondona, vice-presidente executivo e Presidente Financeiro da FIFA, morto em julho de 2014.
O pagamento seria parte da venda de direitos de transmissão das copas de 2026 e 2030. Os direitos eram vendidos à subsidiária holandesa da  “Torneos”, a T & T Sports Marketing BV, em sociedade com a Traffic – do empresário e sócio da Globo em uma emissora, J. Háwilla –  que os revendia à Globo e à emissora mexicana, enviando dinheiro para uma conta no banco suíço Julius Baer – o mesmo que operou para Eduardo Cunha – destinada a Grondona.
Burzaco disse ainda que teve uma reunião com Marco Polo del Nero, atual presidente da CBF e procurado pela Interpol, José Maria Marin – preso nos EUA – e o próprio Háwilla, onde se reclamava do “o atraso do pagamento de propinas relacionadas à venda dos direitos de transmissão da Libertadores e Copa Sul-Americana”.
O colunista Rodrigo Mattos, também do UOL, reproduziu documentos que provam a existência de vínculos contratuais entre a Globo e a subsidiária holandesa da “Torneos”, empresa do delator, por  pelo menos 11 anos, de 2005 a 2016 .
Nada disso, claro conta das “exaustivas investigações” feitas pela própria Globo, que diz ser honestíssima baseada no argumento de que é honestíssima, ora, pois, pois.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PAULA MAGALHÃES, FILHA DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES, DONA DE 33% DA REDE BAHIA, É A DONA DA AXXO

"VOCÊ FAZ FAXINA?" "NÃO, FAÇO MESTRADO. SOU PROFESSORA"

ELIKA TAKIMOTO: COTAS, ESCOLA PÚBLICA. A REALIDADE É DURA MAS MUTÁVEL.