"VOCÊ VAI ME BATER? VAI BATER NO SEU PROFESSOR?"

DEPOIMENTO VIVO  
SALA DE AULA É UM DESAFIO CONSTANTE.


Marco Lima
"Professor universitário durante 17 anos, convivi com alunos dos mais diferentes segmentos. Havia os abastados interessados e educados e os desinteressados, seguros da sua herança. Os mais pobres interessados e brilhantes e os desencaminhados e desestruturados

Numa ocasião, um deles, jovem bem cuidado da classe média de Brasília, decidiu me testar. Tumultuava a aula deliberadamente. Não adiantavam meus chamados. Não adiantava ser ignorado. Na última medida, extrema, solicitei que saísse da sala- acho que foi a única vez que pedi a um aluno meu que saísse da minha sala. Lugar de aluno é na sala de aula! 
A recusa me obrigou a suspender a aula para uma providência definitiva: ou você ou eu. Saí eu, direto para a coordenadoria. Raspando meus calcanhares, xingamentos vis no meu ouvido, seguia-me quase chutando meus calcanhares. Na ante sala me escanteou num canto, peito estufado, a me emparedar. Quando percebi, até porque não acreditava no que via, repreendendo-o, perguntei: você vai me bater, você vai bater no seu professor? O recuo não me arrefeceu, pois logo em seguida o coordenador do curso o suspendeu por uma semana.
Não fui agredido fisicamente, mas aquele episódio me deixou em crise com os meus métodos, com os meus conteúdos, durante semanas. 
O tempo me fez saber que não eram eles, mas o rapaz mal educado, agressivo, intolerante que tentava impedir o ânimo da educação, o ânimo da aprendizagem, o clima enriquecedor que ali se instaurava e para o qual ele não estava acostumado e nem preparado. Tratava-se, ao que tudo indica, de um problema de formação.
Eu já o encontrei em Brasília várias vezes. Cumprimenta-me com aceno de cabeça respeitoso, quase envergonhado. Sei que conseguiu formar e que após aquele episódio, não repetiu o feito com os demais professores.
Quando leio que uma professora foi agredida aos socos e pontapés por um rapaz de 15 anos, o coração aperta, as minhas chaves explicativas se embaralham, mas tenho a certeza de que a professora, seu papel, sua contribuição, suas respostas, na maior parte do tempo, são a melhor solução para a crise de valores do Brasil. E penso mais uma vez: EDUCAÇÃO SEMPRE, EDUCAÇÃO PÚBLICA MELHOR AINDA!
VIVA OS PROFESSORES! RESISTIR PARA EDUCAR O BRASIL! TODO APOIO AOS PROFESSORES PARA QUE TENHAM MELHORES SALÁRIOS, MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO, MAIS RESPEITO."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PAULA MAGALHÃES, FILHA DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES, DONA DE 33% DA REDE BAHIA, É A DONA DA AXXO

"VOCÊ FAZ FAXINA?" "NÃO, FAÇO MESTRADO. SOU PROFESSORA"

ELIKA TAKIMOTO: COTAS, ESCOLA PÚBLICA. A REALIDADE É DURA MAS MUTÁVEL.