Turquia detém generais após tentativa de golpe

Turquia detém generais após tentativa de golpe
4

Do UOL, em São Paulo*
 Ouvir texto
 
0:00
 Imprimir Comunicar erro
  • Emrah Gurel/AP
    População voltou às ruas neste sábado em apoio ao governo na Praça Taksim, no centro de Istambul
    População voltou às ruas neste sábado em apoio ao governo na Praça Taksim, no centro de Istambul
O governo da Turquia anunciou neste sábado (16) a prisão dos generais do Segundo e do Terceiro Exército por participação na tentativa de golpe contra o presidente Recep Tayyip Erdogan.
Comandante do Segundo Exército, o general Adem Huduti é o oficial mais graduado a ser detido após a tentativa de intervenção que matou ao menos 265 pessoas. O Segundo Exército, com sede em Malatya, protege as fronteiras da Turquia com a Síria, o Iraque e o Irã.
O outro militar preso é o general Erdal Ozturk, comandante do Terceiro Exército, o maior do país e tem base em Istambul.
Huseyin Aldemir/Reuters
O general Ümit Dündar, nomeado o novo chefe interino das Forças Armadas
O primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, nomeou neste sábado como novo chefe interino do Estado-Maior, o general Ümit Dündar, substituindo Hulusi Akar, que era refém dos militares que promoveram a tentativa de golpe. Akar foi resgatado e levado para lugar segundo, segundo a imprensa local.
A agência Anadolu, a principal do país, informou que 2.839 membros das Forças Armadas foram detidos em todo o país. De acordo com o Ministério do Interior, 5 generais e 29 coronéis foram afastados das suas funções. Cerca de 200 soldados desarmados deixaram quartéis militares da Turquia e se entregaram à polícia, segundo informou a Agência Anadolu.

Além da ação contra os militares, o governo destituiu 2.745 juízes por serem suspeitos de estar relacionados com o predicador Fetullah Gülen, exilado nos Estados Unidos e inimigo do governante partido islamita AKP. 

Ao mesmo tempo, a Junta Superior de Juízes e Promotores do país (HSYK), presidida pelo ministro turco de Justiça, Bekir Bozdag, 
destituiu cinco de seus 22 membros, enquanto uma ordem de detenção foi emitida contra nove juízes do Tribunal Supremo do país.
O governo turco assegura que eles estão por trás da tentativa de golpe de Estado. Gülen nega participação na tentativa de golpe,

e sugeriu que o golpe militar fracassado na Turquia pode ter sido orquestrado e simulado pelo próprio Erdogan.

Pelo menos 265 mortos

O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, disse neste sábado o fracasso da tentativa de golpe militar nesta sexta-feira, que deixou pelo menos 265 mortos, mas o presidente Recep Tayyip Erdogan pediu a seus partidários para que permaneçam nas ruas prontos para qualquer "nova onda".
A tentativa de golpe de Estado fez 161 mortos e 1.440 feridos, sem contar os golpistas, declarou Yildirim, indicando que 2.839 militares foram presos em conexão com esta tentativa que ele chamou de "mancha" na democracia turca. O chefe do Exército informou ainda sobre 104 golpistas mortos.

Arte UOL
Importância do país

A Turquia tem posição estratégica na região. Além de participar da luta contra o Estado Islâmico e ser contrária ao governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, a Turquia é considerada a porta de entrada do Oriente Médio para a Europa.
O país, que tem claras intenções de fazer parte da União Europeia, fez acordos com o bloco para conter o fluxo de refugiados para os países europeus e tem centenas de campos de refugiados sírios e iraquianos em seu território. Além disso, Ancara ainda enfrenta um conflito interno contra guerrilheiros do Partido dos Trabalhadores Curdos (PKK), considerado por muitos países como uma entidade terrorista, que reivindicam a formação de seu próprio país em parte do território turco. (*Com agências internacionais)

Giro UOL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PAULA MAGALHÃES, FILHA DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES, DONA DE 33% DA REDE BAHIA, É A DONA DA AXXO

"VOCÊ FAZ FAXINA?" "NÃO, FAÇO MESTRADO. SOU PROFESSORA"

ELIKA TAKIMOTO: COTAS, ESCOLA PÚBLICA. A REALIDADE É DURA MAS MUTÁVEL.