PROMOTORA JOGA ÁGUA NO PDDU DAS CONSTRUTORAS (e do Neto "experto" do Senador)

TUDO "ACERTADO" COM O PREFEITO, MAIORIA DOS VEREADORES PERTO DO ORGASMO, CONSTRUTORAS COM "CAIXAS AZEITADOS" E.....






















Entra em cena o Ministério Público, com a promotora Hortênsia, dizendo que o rei está nú.
O momento de discussão e aprovação do PDDU e a LOUS é uma festa  de expectativa (e contas) na Câmara de Salvador. 

A prefeitura prepara a minuta, já fazendo os altos acertos com a industria da construção civil e deixa a migalha para se acertarem com uma maioria de vereadores da Câmara, para "garantir seus propósitos". Sempre foi assim. É uma farra. Com direito a piadas, brincadeiras infantis, com algo onde rola muito, mas muito mesmo dinheiro.

Pois bem, quando a musica já estava tocando, com um maestro todo cosmético à frente, (um tal secretário Silvio Pinheiro..xodo de Bocão que só anda falando nele) entra a Promotora Hortênsia, denunciando que no baile tinha um homem com pés de cavalo, dar-se a explosão de enxofre e vem à tona o doce da manobra embutido na minuta do Neto "experto":
1 -Permissão para o sombreamento de praias;2 - Ausência de regras para a verticalização da cidade;3 - Construção de prédios no entorno de parques urbanos;4 - Supressão de 3,5 mil hectares de espaços de proteção ambienta5 - Erros conceituais desatendendo ao Estatuto das Cidades6 - Omissão em relação ao Plano Municipal de Habitação

Todos estes pontos estão na Minuta apresentada pela Prefeitura do Neto "experto" (bote experto nisso) do Senador.
Aqui é que está o segredo (trazido pelo homem dos pés de cavalo) que fazem a alegria das grandes construtoras da cidade.
Claro que o progresso deve vir, mas sem destruir a cidade, sem transformar nossa bela orla em um paredão  de concreto a lá Recife ou zona Sul do Rio.

Antonio do Carmo
 

 
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PAULA MAGALHÃES, FILHA DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES, DONA DE 33% DA REDE BAHIA, É A DONA DA AXXO

"VOCÊ FAZ FAXINA?" "NÃO, FAÇO MESTRADO. SOU PROFESSORA"

ELIKA TAKIMOTO: COTAS, ESCOLA PÚBLICA. A REALIDADE É DURA MAS MUTÁVEL.