PROMOTORA JOGA ÁGUA NO PDDU DAS CONSTRUTORAS (e do Neto "experto" do Senador)

TUDO "ACERTADO" COM O PREFEITO, MAIORIA DOS VEREADORES PERTO DO ORGASMO, CONSTRUTORAS COM "CAIXAS AZEITADOS" E.....






















Entra em cena o Ministério Público, com a promotora Hortênsia, dizendo que o rei está nú.
O momento de discussão e aprovação do PDDU e a LOUS é uma festa  de expectativa (e contas) na Câmara de Salvador. 

A prefeitura prepara a minuta, já fazendo os altos acertos com a industria da construção civil e deixa a migalha para se acertarem com uma maioria de vereadores da Câmara, para "garantir seus propósitos". Sempre foi assim. É uma farra. Com direito a piadas, brincadeiras infantis, com algo onde rola muito, mas muito mesmo dinheiro.

Pois bem, quando a musica já estava tocando, com um maestro todo cosmético à frente, (um tal secretário Silvio Pinheiro..xodo de Bocão que só anda falando nele) entra a Promotora Hortênsia, denunciando que no baile tinha um homem com pés de cavalo, dar-se a explosão de enxofre e vem à tona o doce da manobra embutido na minuta do Neto "experto":
1 -Permissão para o sombreamento de praias;2 - Ausência de regras para a verticalização da cidade;3 - Construção de prédios no entorno de parques urbanos;4 - Supressão de 3,5 mil hectares de espaços de proteção ambienta5 - Erros conceituais desatendendo ao Estatuto das Cidades6 - Omissão em relação ao Plano Municipal de Habitação

Todos estes pontos estão na Minuta apresentada pela Prefeitura do Neto "experto" (bote experto nisso) do Senador.
Aqui é que está o segredo (trazido pelo homem dos pés de cavalo) que fazem a alegria das grandes construtoras da cidade.
Claro que o progresso deve vir, mas sem destruir a cidade, sem transformar nossa bela orla em um paredão  de concreto a lá Recife ou zona Sul do Rio.

Antonio do Carmo
 

 
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"VOCÊ FAZ FAXINA?" "NÃO, FAÇO MESTRADO. SOU PROFESSORA"

PAULA MAGALHÃES, FILHA DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES, DONA DE 33% DA REDE BAHIA, É A DONA DA AXXO

ELIKA TAKIMOTO: COTAS, ESCOLA PÚBLICA. A REALIDADE É DURA MAS MUTÁVEL.